quinta-feira, 13 de abril de 2017

em dia ... assim

Estou em experimentações .. depois das meias enveredei pelas camisolas...
mas com o calor que tem feito a lã não é apetecivel ...
mas ... há que terminar a coisa ...

leituras em inglês . com um dicionário ao lado não vá encontrar uma palavra mais complicada
the mindfulness in knitting da rachel matthews

aqui o sol brilha ..

estou sem saber se a idade que deveria ser mais sábia e a sabedoria que a idade nos dá
e deparo-me com tanta dificuldade de encontrar-me no meio desta ansiosa vertigem de estar a errar e encontrar-me submersa em ineficiencia e desatenção.
a concentração e foco voaram não sei para aonde e a produtividade chegam a ser nulas as tentativas de alterar a forma de funcionamento das coisas, da organização do dia a dia da casa da vida
parece que a responsabilidade aumentou e diminuiu o poder e a eficácia na feitura e resolução de pequenos tudos e nadas grandes.
a medida que a idade avança estas coisas deveriam ser faceis de resolver, mas parece que não é assim que acontece.

a noite cai .. e o sono consegue não vir ...

amanhã é outro dia e possivelmente as coisas terão uma outra perspectiva . ou talvez outra coisa qualquer


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

e ...

e... estou a terminar a minha primeira meia ...
(entre escrever isto ... e publicar consegui terminá-la e iniciar outra não necessariamente o par dela.
outra experimentação ... e conseguir fazer o que nos propomos é muito bom. :))
é interessante como não sabendo fazer tendo uma ideia vaga ela vai tornando-se uma realidade.
as agulhas que comprei não são metálicas como eram antigamente pois, e, aparentemente as 5 agulhas já não se vendem na retrosaria do bairro onde passo os dias.
ideias para reflexão . tempo de tranquilidade e, solidão

como as histórias que não sei contar.
como a inquietude de não estar tranquila e a exigência dos dias que começam e terminam e que
há tanto para fazer e para dar
correr sem o fazer.

as transformações que vamos sofrendo ao longo dos anos que passam podem ser notórias,
frequentemente não se notam bem além da passagem dos anos na pele e no estado de espirito. no peso das decisões que se tomaram no passado. na indecisão.
no medo de enfrentar o medo. do desconhecido. na alteração que sofre ao ser confrontados
em decidir e não querer fazê-lo.
apenas uma nota ...
quando são necessárias as decisões para continuar o caminho
quando há decisões opções para tomar ......
e, não existe forma de negarmos fazê-lo quando temos quem dependa de nós.
ser confrontadas com tantos afazeres que nos afogam ... carregar tarefas para todo o lado
fazer isto, aquilo, aqui e ali no meio disto e daquilo ainda mais isto.
carregar enfrentar pode ser quase intolerável pois haverá sempre qualquer coisa que falhará


como encontrar algo que nos ajude a tomar e enfrentar estes dias que nos ensombram
há alguma necessidade de ter um tempo sozinha e de reflexão .



segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

ultimamente ...

ultimamente tenho-me dedicado ao tricot
decidi fazer um gorro. fiz de uma maneira e fiz outro de outra maneira diferente.
experiencias .
agora estou a fazer uma meia.
que fiz e desmanchei uma serie de vezes porque não estava a resultar
pois o calcanhar não estava a sair bem. e entre leituras e olhares para meias
a minha meia está bons ares ...

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

20170116

o dia hoje acordou bem gelado, e no entanto o sol brilha e
existe o trabalho e a escola, um tempo de acordar cedo e chegar tarde ao serviço
dou por mim a perguntar. onde estive? o que fiz eu deste tempo entre o levantar e estar aqui...

nada me diz o que devo fazer. pergunto-me o que há para fazer e não sei ...
o que sei é que devo fazer qualquer coisa e, o que quero fazer é estar fora daqui ...
a fazer nada ou nada fazer e hibernar.

Há dias assim, estranhos.
o que sinto é que deveria ser mulher e, sou mãe, trabalho neste escritório e a escriturar
não me faz nada não me motiva, não me faz sentir competente e eficiente. tem dias assim ...

provavelmente estou a precisar de férias,
de ser mulher, de namorar
o amor dizem cura tudo

uma alma inquieta, precisa de quietude, de espaço.
e frequentemente vejo-me num espaço demasiado fechado.
e outras parece demasiado aberto.
falta um pouco de equilibrio.

fazer o quê ??
a resposta deveria chegar com clareza; embora deveria as mensagens
vêm disfarçadas com códigos ilegiveis,
aprofundar as questões poderá ser uma boa forma de encontrar a tranquilidade e a serenidade

bom dia de sOl

domingo, 1 de janeiro de 2017

Bom Ano Novo

Que este ano que começa 2017 seja um bom ano

saude, amor, dinheiro, trabalho, boas resoluções.
tentativas para que tudo corra a direito.

Bons Recomeços!!


carinho,luz e amizade
novas aprendizgens mudanças e vibraçoes
viagens e transformações ...

lágrimas e risos
e o mais que vier


sábado, 24 de dezembro de 2016

festas felizes

aqui estamos nos em dezembro perto do natal e este ano correu velozmente para chegar aqui.
houve tantos momentos quase felizes e outros menos.

neste Natal desejo mais saude, amor, amizade, companheirismo e compaixao

viver um dia de cada vez

carinho e ternura

um bom e feliz natal para todas as pessoas que me acompanham na minha viagem
nas que chegarão e nas que partirão uma saudação especial
obrigada

:))

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

algo assim

que existe uma luta feroz entre o mês e o salário
... e, parece que, o mês vence sempre ...
o salário perde por muitos pontos !!!!

e o mês vence sempre e por cada vez mais vantagem  :))

basta uma distracção e é a morte certa do salário.
algo que desaparece, quando o mês ainda quase nem começou

enfim ...

sábado, 15 de outubro de 2016

pensares ... 12734

a arte de dizer coisas ou escrever
é uma arte encontrar as palavras certas e dize-las no momento certo
os momentos certos e as palavras certas de mãos dadas para formar amizades
para acabá-las para recomeçar
para iniciar um começo e terminar um fim ou quem sabe um inicio sabe-se lá do que quer que seja.
argumentar com lógica ...

um caminho certo com as palavras .
uma luz a iluminar o caminho a fazer

pontos chaves

deveria haver alguma coisa mais do que há para encontrar o nosso caminho
ou reencontrá-lo ...
refazer caminhos já não é possivel
encontrar desafios e novos trilhos para caminhar


hoje dia de sol e alguma chuva !!
e roupa estendida ...

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

escrever

escrever .
a escrita, grito de um risco no papel ..
riscando desenhos bolas traços todos entrelaçados compassos dispersos

dizendo qualquer coisa ou nada
janelas portas abertas da minha alma
sois e luares derramando sua luz

e, porque sim ...

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Q Aspecto

estava tranquilamente à procura de um aspecto mais giro e sai isto ,,,


e, tenho a ligeira impressão que vou voltar ao anterior aspecto !!.


aparentemente é dificil ... não estou a encontrar o tipo certo. (noutro dia)
depois de várias tentativas encontrei um meio termo.

embora estivesse um pouco cansada. mas as janelas não se abrem com facilidade.
estão perras.

o vento não leva ....



quarta-feira, 4 de maio de 2016

#503

hoje, decididamente há que pensar que estes pensares poderiam seguir uma direcção
embora custosa o caminho seguido vai dar sempre a um lugar ou a bem dizer não sai do mesmo sitio
gostaria de seguir algo prosseguir em direcção talvez da iluminação, mas a normalidade chega
e, encontramos nos aqui e a olhar directamente para mim estou eu cheia de um espanto ligeiramente
corado, então o que fazemos aqui nós ??
Chego a este paralelo 55, e nem a confiança nem a sabedoria de anciã me adorna o ser
enfrentar então estes dias singela e com esta ignorância, este combate é dificil
sinceramente, eu ... que queria ser abençoada com sabedoria e ter resposta a perguntas dificeis. na fase guerreira que espada posso usar se não quero fazer a guerra, nem rebelar-me só ser eu mesma
com a antipatia que a idade me dá, e isso é uma vantagem .. ou não será ??

como ter a sabedoria de ser anciã se a insegurança de ser uma donzela ainda me faz tremelicar ??

uma boa tarde ... um bom dia...
dias cheios de sol, vento e calor...




quarta-feira, 20 de abril de 2016

pensares ...

Renova-se o tempo que passa ...
o renovar de novas estações, os lugares e a vida
tudo parece igual, mas, sendo a mesma coisa não é .
no fundo a transformação é feita e refeita dentro de nós
o que sentimos, as emoções, a experiência que cada nos traz.

quem sou eu agora, não sou a mesma que era ontem ??
a mudança é feita no interior,
acreditar e confiança
a idade traz alguma coisa e, espera-se que os dias sejam melhores
o sol brilha, a chuva cai, faz frio e calor
o céu azul, nuvens negras nuvens brancas vem e vão ...



segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

da solidão ...

da solidão de dias plenos
cheios de afazeres e afadigamentos
de coisas que não são feitas
nem de olhares
nem de cumplicidades ...
vazios ocos
solitários.

num oceano de vagas incessantes
quem sou eu aqui a rodopiar
nestes dias vertiginosos
onde é o meu centro, a minha base de apoio??

onde estou eu
onde me encontro pois que me perdi
errante caminho por entre os dias vagamente
e me olho em frente a um nevoento espelho

suspiro ...
enfrentar os dias  está cada vez mais dificil
e a solidão a espreitar nas suas esquinas

suspiro ...
ai ...

o tempo que torna a vida assim
completa cheia e vazia
friamente ...
espero o sol .!!

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Boas Festas

E, chegou Dezembro.
e o dia de Natal.

Feliz Natal

E. um bom Ano Novo de 2016 !!!

Saude, Paz, Amor,
dinheiro para gastos ..


Festas Felizes!!!
beijinhos carinhosos :)))

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Mudanças

Mudar é difícil . Tem tanta controvérsia.
traz tanta ansiedade.
Embora, não tanta como se pensa antes de haver o passo .
o primeiro.

nestas férias fiz algo que nunca tinha feito nesta casa, tive a limpa-la e a tirar a tralha
e tirei montes de tralha e deitei fora coisas, dei coisas e ainda não terminei, estava a precisar de mais férias para acabar a limpeza.
No trabalho, fiz igualmente uma limpeza,

mas, apesar disto, tem as coisas que ficaram e não se sabe bem para que servem mas, não sei bem o que fazer com elas


:)) a organização vs arrumação tem voltas e voltas

sexta-feira, 26 de junho de 2015

instantes ...

um céu da minha janela ...


estou a precisar de ver outros céus,
de escapar pelo espaço
de sentir que sou eu
de ver o mar .

de ser e estar numa outra dimensão .
de outras memórias
e de outras lembranças
esquecer o que for de esquecer

novas energias .
outros sois outros espaços outra luz

quarta-feira, 24 de junho de 2015

# 495

e, de repente o olhar estende-se entende outro olhar e numa dança
envolvente distrai-se  em rodopios ... encanta-se desencanta-se e sai rumo ao horizonte
e não olhar para trás parece descabido e desorientado

entre quimeras e sonhos sonha-se que das asas que se perderam elas por artes mágicas voltem
douradas e que nos levem sabe-se lá para que céus .

nostalgias acidentais
estar perdida em que lugar secreto, em que corredores cheios de flores
escadarias infindáveis e janelas fechadas
a luz não penetra e as trevas escorrem pelas paredes

quisera o sol e pássaros brancos mas as tonalidades da primavera quer os pintados de tons brilhantes
e até ao sol se pôr pôr a alma em descanso ...

melancolia ...

sexta-feira, 5 de junho de 2015

um céu visto da minha janela ...


uma ponte quase na outra margem ...

:))

segunda-feira, 1 de junho de 2015

memórias #1

quando somos crianças temos ligações com outras crianças brincadeiras, momentos e conversas
e os nomes são uma coisa secundária..
neste momento atravessam essas pequenas memórias desses tempos remotos e falham-me os nomes e os apelidos ?? quem se lembra de apelidos. ??

uma amiga de liceu (rainha d leonor) a Alice, ligação falhada depois de não ter ido ao seu casamento,
mas, 17 anos e demasiado impulsiva para entender que não se pode deixar o que tem de bom as amizades. vivia ela  nos olivais.
uma amiga da mesma escola embora sem nome (que não consigo deslindar)
no cartaxo onde vivia a minha avó, vivia outra rapariga da minha idade que morava em frente á sociedade filarmonica, havia uma serração também. o irmão trabalhava lá e lembro que certo ano ele cortou um dedo da mão.
da minha prima a antonieta que deixamos de visitar .
creio que estas coisas deixam uma marca estranha no coração e na vida.
já não há partilhas de espécie alguma
deixando um imenso vazio

....


terça-feira, 26 de maio de 2015

no entanto ...

no entanto ...

existem tantas coisas obscuras e cheias de trevas debaixo deste céu que nos abriga,
no entanto existe um sol que nos aquece a vida e a enche de claridade e alegria